Você está visualizando atualmente Cenário de fome estraçalha a esperança dos brasileiros
Imagem: Gustavo Scabora

Cenário de fome estraçalha a esperança dos brasileiros

Quase 20 milhões de brasileiros não têm o comer, dia após dia 

Enquanto muitos de nós estão pensando no boleto que vence amanhã, milhões de brasileiros se preocupam se vão ter o que comer. Para esses, a fome vence todo dia na injusta luta por sobrevivência. E custa muito caro passar por isso.

São quase 20 milhões de brasileiros passando fome, todos os dias, segundo levantamento conduzido pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar (Rede PENSSAN). 

Em Cuiabá, pessoas disputam pedaços de ossos. Em Fortaleza, mulheres fuçam caminhão de lixo à procura do que comer. Pés e miúdos de galinha viram mistura para os que podem comprar. 

 

Comida cara e barriga vazia

O arroz e feijão, dois itens essenciais no prato do brasileiro, registraram grandes altas de preço desde o início da pandemia de coronavírus: o arroz subiu mais de 56% e o feijão, mais de 70%. Assim como os preços, a fome também aumentou, de Norte a Sul do País.

Quem tem mais de 35 anos pode ter assistido, em uma aula no colégio, o impactante curta-metragem “Ilha das Flores”, lançado em 1989 e detentor de vários prêmios internacionais.

O curta, gravado em uma das ilhas do Rio Guaíba, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, mostra uma realidade, infelizmente, ainda bem atual: restos de comida e lixo desprezados por porcos virando alimento para seres humanos. Nas cenas, crianças e mulheres reviram os restos de alimentos, após os animais.

Em 2019, 30 anos depois de sua estreia, o filme foi considerado o melhor curta da história do País pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Embora não haja mais o “lixão”, a região ainda tem o pior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de Porto Alegre, escrachando ainda mais a desigualdade que conhecemos por todos os cantos.

 

Viralize o Bem!

Você pode ajudar a alimentar pessoas e oferecer um pouco mais de dignidade a essa parcela de brasileiros que, diariamente, não têm nada na mesa e nem na barriga.

Participe do movimento #viralizeOBem, da ONG Olhar de Bia. Todo alimento arrecadado vai trazer alento e salvar muitas pessoas da fome e da miséria.

Bora? Clique, compartilhe. Engaje nesse movimento do bem!